Após perder filha, indiana acolheu 800 meninas abandonadas

Anit Ghosh / Twitter

Após perder a filha biológica, de apenas 8 anos de idade, em um acidente de moto em 1985, uma indiana resolveu abrir as portas de casa e do coração para cuidar de meninas órfãs de pai e mãe. Mesmo desolada com a morte da filha, ela conseguiu achar forças para transformar a vida de 800 crianças. Há mais de 30 anos, Sarojini Agarwall cuida de crianças órfãs e abandonadas que viveriam em total solidão. Ela resolveu criar o abrigo Manisha Mandir, em Lucknow, capital do estado de Uttar Pradesh, na Índia. No início de seu projeto, Sarojini morava em uma pequena casa com três quartos, porém, com o passar do tempo e com o aumento da quantidade de meninas, ela teve que se mudar para uma casa de três andares que conta com biblioteca, laboratório de informática, quadra de basquete, campos de badminton e sala de televisão.

“Eu estava lamentando a perda de uma, quando havia tantas outras manishas, sem-teto e sem amor, procurando por uma mãe. Pensei que talvez eu poderia lhes dar uma casa amorosa”, comentou a indiana ao jornal The Better India. As meninas, que recebem uma educação completa, ficam na casa até completarem 18 anos, quando são encorajadas a encontrar um emprego e formar sua própria família. Algumas que já passaram pelo abrigo, hoje são gerentes de banco e professoras.

Além do abrigo, ela criou um programa para meninas de família pobres, que possuem um bom rendimento escolar. As crianças assim têm a oportunidade de receber uma educação superior de qualidade. A indiana já chegou a ganhar diversos prêmios com seu trabalho com as crianças, como por exemplo o Prêmio Nacional de Bem-Estar da Criança.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)