Antidepressivo pode impedir dispersão do câncer de próstata

Youtube / Reprodução

Antidepressivos podem impedir a propagação do câncer de próstata para os ossos, fase de metástase, condição que mata 90% dos homens que morrem da doença.

A descoberta veio após cientistas encontrarem elemento químico ligado à depressão que facilita o câncer de próstata a se propagar e invadir os ossos. A proteína no cérebro, que corta os níveis de “hormônios felizes”, foi bloqueada por uma droga chamada “clorgyline”, semelhante aos antidepressivos tradicionais. O estudo foi publicano na revista Cancer Cell.

A Cada ano, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer, mais de 61 mil homens são diagnosticados com câncer de próstata. O câncer de próstata se espalha para os ossos em nove em cada dez casos fatais. A descoberta, feita através de testes em camundongos, pode preparar o caminho para um tratamento em nível avançado.

“Quando reduzimos a expressão enzimática em células de câncer, encontramos uma metástase óssea menor. Essas descobertas fornecem uma racionalidade para prosseguir o novo uso desses medicamentos antidepressivos para beneficiar os pacientes com câncer de próstata em estágio tardio, já com sinais e sintomas da metástase”, explicou o cientista-chefe Dr. Jason Wu, da Washington State University, ao jornal britânico Daily Mail.

A proteína MAOA tem sido associada com a depressão, uma vez que reduz os níveis de hormônio regulador do humor no cérebro, incluindo serotonina e dopamina. Tipos mais antigos de antidepressivos foram projetados para alvejá-la. “No entanto, estamos ainda distantes de saber se drogas como esta poderia pôr fim às células de cancro da próstata se espalhando para o osso na realidade”, disse o Dr. Iain Frame, diretor de pesquisa do projeto Prostate Cancer UK.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)