Acariciar gatinhos pode ser perigoso para você, atestam cientistas

Os amantes de gatos estão sendo alertados por cientistas que demonstrar afeto pelos felinos pode fazer mal ao organismo. A melhor maneira para não contrair uma doença bacteriana, para aqueles que não conseguem imaginar a vida sem gatinhos, é lavar as mãos após brincar com eles e evitar beijá-los.

Um estudo feito pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças nos Estados Unidos demonstrou que acariciar os gatos pode trazer riscos de desenvolver uma doença bacteriana, conhecida como “febre do arranhão”. A bactéria pode entrar no sistema do corpo quando um gato infectado arranha ou morde, ou também quando a pessoa, após brincar com o gato, coloca a mão na boca sem lavá-las.

De acordo com pesquisadores, a doença ocasiona febre, pele irritada e nos casos mais sérios, até mesmo a morte. Esses podem ser os resultados de um simples abraço fofo. A especialista Cristina Nelson, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, disse ao jornal The Telegraph: “O alcance e impacto da doença é maior do que pensávamos”. E acrescenta: “É possível evitar arranhões de gato. Se pudermos identificar as populações de risco e os padrões da doença, podemos nos concentrar nos esforços para prevenção”.

Os especialistas advertem para famílias com gatos que tenham um cuidado mais efetivo, já que o grupo de maior risco são crianças entre cinco e nove anos. Mas, felizmente, os donos de gatos não estão prestes a enfrentar uma epidemia de saúde, a incidência de casos é de 4,5 diagnósticos em 100.000.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)