Urso panda mais velho do mundo morre aos 31 anos

Guillaume Podrovnik/Twitter

O panda macho mais velho do mundo, Pan Pan, morreu de câncer aos 31 anos – idade equivalente a 100 anos para humanos. O urso nasceu em uma selva no Condado de Baoxing, na província de Sichuan, na China, e foi levado ao cativeiro ainda filhote. Ele foi diagnosticado com câncer, em junho de 2016, e também sofria de problemas comuns da idade, como cataratas e dentes ruins.

“Sua saúde tinha deteriorado nos últimos três dias e ele perdeu a consciência”, disse o guarda do Centro de Conservação e Pesquisa da China para Pandas Gigantes, Tan Chengbin, à agência de notícias oficial da China, Xinhua News. O animal tornou-se conhecido como “vovô panda” por seus mais de 130 descendentes, representando um quarto da população de pandas nascidos em cativeiros no mundo – um feito notório, levando em conta a baixa taxa reprodutiva da espécie. Seu nome, em chinês, significa esperança. Ainda em outubro de 2016, a panda mais velha do mundo, Jia Jia, morreu aos 38 anos.

Ainda segundo o Xinhua, atualmente o panda mais velho do mundo é uma fêmea chamada Basi, de 36 anos. A espécie é uma das mais ameaçadas do mundo, com menos de 2 mil vivendo na selva e 422 em cativeiro, majoritariamente nas províncias de Sichuan e Shaanxi, segundo a administração florestal da China.  

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)