Sem lembrar nome de paixão da infância, idoso espalha placas em cidade

Peter Foulds Arquivo Pessoal

Peter Foulds, um aposentado de 75 anos, decidiu, depois de décadas, reencontrar o amor da infância. Ele conheceu a amada em 1950, na cidade de Lytham St Annes, no estado de Lancashire, na Inglaterra. No período em que conviveram, os dois permaneceram sendo apenas amigos, e, no início dos anos 1960, se afastaram pela força das circunstâncias e nunca mais tiveram notícia um do outro. Peter casou em 1968, formou uma família, mas, recentemente, divorciou-se de sua esposa e quis reencontrar o amor da juventude. Ele espalhou três placas pela cidade explicando o caso e procurando-a, porém, um grande problema está atrapalhando: ele não lembra o nome dela.

As placas espalhadas dizem o seguinte: “Procura-se: Minha agradável garota da praia St. Georges Park. Preciso que ela me mande uma mensagem. Pete”, escreveu ele, acrescentando às informações o seu número de telefone. Em entrevista ao Mirror, ele explicou o motivo da insistência na busca. “Ela era o amor da minha vida. Era uma história de amor adequada. É claro que eu com 10, 11 anos e ela com seis, nunca se fez um relacionamento romântico”, comenta. “Eu parti quando tinha cerca de 21 ou mais e ela teria 16 anos. Você poderia dizer que era platônico na época porque éramos muito jovens, mas ela estava sempre lá na minha vida”, completa.

Apesar da falta de certeza sobre o nome, Peter diz acreditar que ela se chama Sarah. Segundo ele, os dois se encontraram uma vez desde a infância em um bar, no ano de 2008, mas, por ficar muito chocado e surpreso, ele não foi ao seu encontro. “Eu simplesmente não tinha ideia de como ela poderia se lembrar de quem eu era depois de 50 anos. Eu pensei que depois de todo esse tempo ela teria encontrado outra pessoa”, disse. Arrependido por não ter feito algo nesse encontro, ele está motivado a achar a mulher de sua vida. Otimista, ele ainda sonha com um futuro ao lado da amada. “Eu só quero cuidar dela em sua velhice. Quero passar o resto da minha vida com ela. Eu coloquei placas para tentar encontrá-la. Eu só espero que ela veja e entre em contato”, afirma.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)