Reprodução é mais frequente em pessoas de olhos e cabelos claros

Sergey Nemo/Pixabay

Um estudo publicado na revista Science sugere que a humanidade continua seu processo evolutivo até os dias atuais e que um dos braços dessa evolução tem sido a ampliação de loiros de olhos claros e com tipos físicos mais volumosos. Uma análise do genoma de cerca de 3 mil habitantes do Reino Unido mostra que as condições atuais têm favorecido a reprodução de pessoas de cabelos loiros e olhos azuis, homens altos, mulheres de quadris largos e pessoas com maior tolerância à lactose. Além disso, o efeito de um gene que favorece o hábito de fumar cigarros tem diminuído em alguns grupos na última geração.

Alguns fatores que podem ter impulsionado esse favorecimento no Reino Unido seria o clima: os genes do cabelo claro resultam também em uma pele mais alva, permitindo que o corpo produza mais vitamina D em condições de pouca luz solar. Outra sugestão seria a preferência sexual por pessoas com estes atributos.

A equipe da pesquisa contou com a ajuda de extensos conjuntos de dados genômicos para acompanhar o processo evolutivo dentro de pequenos prazos. Cientistas contaram as mudanças pontuais básicas que podem ser encontradas em cada genoma – raras alterações individuais que aparentam ser recentes, já que não tiveram tempo de espalhar-se pela população.

Alterações ocorridas no DNA das pessoas no decorrer da história podem ser avaliadas a partir da análise dos ossos de pessoas mortas há milênios, comparadas com o material genético de seres humanos atualmente vivos. Cada pessoa carrega duas cópias de cada gene, que pode variar entre os indivíduos: mutações podem aumentar ou diminuir a altura de cada indivíduo. Se as condições favorecem pessoas altas, por exemplo, elas deverão ter mais filhos, de forma a fazer com que mais variantes desse código genético circulem pela população.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)