Peça chave para cura do Parkinson pode ter sido descoberta

Autor desconhecido / Creative Commons
Uma pesquisa feita com moscas pode ter descoberto a prevenção ou até mesmo a cura para danos neurológicos causados pela doença de Parkinson. O estudo, realizado pela Universidade de Leicester, na Inglaterra, encontrou o gene ATF4, que funciona como um controle para a energia das células corporais. Entre elas, os neurônios. O gene foi isolado nas moscas com Parkinson e testado pelos cientistas, que aumentaram e diminuíram a expressão dele em casos diferentes. “A perda de neurônios foi evitada sempre que aumentávamos a expressividade dos genes nas moscas”, explicou o autor do estudo, Dr. Miguel Martins, em entrevista ao jornal britânico Daily Mail. Agora, os cientistas buscam utilizar esta descoberta como um ponto de partida para criar novas drogas que combatam a doença. Hoje, as únicas drogas no mercado voltadas para o Parkinson são focadas em diminuir sintomas como os tremores, mas incapazes de ajudar na preservação dos neurônios. “Estudar os papéis dos genes como ATF4 nos neurônios podem nos ajudar na construção de adventos para prevenir ou atrasar a perda de neurônios característica do Parkinson”, afirmou Dr Martins. Dados da Associação Brasil Parkinson estimam que a doença afete mais de 200 mil pessoas no Brasil e cerca quatro milhões em todo o mundo.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)