Mistério do Triângulo das Bermudas é, enfim, resolvido

Wikimedia/Reprodução

O mistério do Triângulo das Bermudas inclui marcas megalomaníacas de mortes acima de mil pessoas, bem como o desaparecimento de mais de 20 aviões e 50 navios no último século, porém, foi colocado em xeque por uma questão um tanto quanto simples: matemática. Em entrevista ao portal australiano News, o cientista Karl Kruszelniki chamou atenção para os números de desaparecimentos na área entre Porto Rico, Flórida e Bermuda. “Segundo a seguradora Lloyds of London e a guarda costeira dos Estados Unidos, o número percentual de navios e aviões que desaparecem na área é o mesmo de outras áreas no mundo”, contou, evidenciando que o que ocorre, de fato, é que aquele trecho é um dos com maior tráfego aéreo em todo o planeta, o que influencia, para cima, o número absoluto de acidentes. Isso significa que, considerando o universo de aeronaves e navios que trafegam pelo local, o índice de acidentes é o mesmo da média mundial.

O mito envolvendo o Triângulo das Bermudas começou a ganhar força na época em que aviões de guerra sumiam próximo à região por causa do clima cruel e pouca estrutura das aeronaves. Alguns pilotos também cometiam erros catastróficos, então muitos se perdiam, outros bebiam muito antes de pilotar e alguns decolavam sem ter o equipamento adequado abordo. Estilhaços e corpos muitas vezes não foram encontrados, mas isso não surpreende, levando em consideração que a área tem águas muito profundas. Ainda hoje, os restos de aviões e navios raramente são localizados, mesmo com a melhoria evidente na tecnologia.

Em 1918, o navio USS Cyclops levava combustível para as tropas americanas que estavam na Primeira Guerra Mundial e mais 309 pessoas abordo. O navio nunca chegou ao destino, em Baltimore, Barbados, então um time foi enviado para refazer o caminho do navio, mas não encontrou o navio nem nenhum vestígio do que poderia ter acontecido. Em 1941, outros dois navios parecidos com o USS Cyclops foram enviados na mesma rota e também desapareceram. Já em 1945, as crenças sobre a “maldição” do Triângulo das Bermudas ganhou força após o voo 19 sair da Estação Aeronaval Americana em uma missão de rotina e nunca mais retornar.

Não foi estabelecido nenhum sinal com o avião ou um dos 27 passageiros abordo, então um outro avião com 13 pessoas foi enviado para fazer buscas pelo voo 19, mas também desapareceu. Ainda hoje, nenhum sinal de queda, explosão ou acidente foram encontrados, mesmo após buscas na terra e no mar. Apesar de os rumores apontarem para uma possível abdução alienígena, Karl Kruszelniki tem uma explicação. “Havia apenas uma pessoa experiente abordo, o clima estava ruim, as ondas passavam de 15 metros e o piloto recebeu o comando de voar em direção ao oeste, mas continuou indo para o leste”, explicou.

Com essa combinação de pessoas e aviões que desapareceram e muita mídia sobre os casos, a lenda do triângulo surgiu. Um livro lançado em 1974 por Charles Berlitz se chamava O Triângulo das Bermudas e fortaleceu os mitos envolvendo as áreas, mas Kruszelniki garante o autor mentiu em muitos trechos. Sugestões dos motivos por trás desses desaparecimentos já apontaram razões místicas, extraterrestres e até reações químicas e, enquanto algumas delas podem até fazer sentido, nenhuma tem provas – ou uma lógica – que comprovem as teorias.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)