Menino de 13 anos precisou ter intestino removido para retirar piercing falso

Um menino de 13 anos precisou ter o intestino removido pelo umbigo para que os ímãs em forma de bola que ele engoliu enquanto os usava como um falso piercing na língua pudessem ser removidos. O londrino Harry Clarke esteve na sala de operação do Hospital Kings College por quase 4 horas depois de ter engolido os ímãs. Harry e sua amiga Laila estavam brincando com os ímãs na escola depois que a mãe de Laila os comprou no eBay. Os dois acabaram lado a lado no hospital e precisaram de cirurgia.

Laila foi a primeira a entrar na sala de cirurgia, os ímãs estavam alocados no seu intestino delgado. Os médicos fizeram três incisões e os retiraram. Harry, no entanto, não teve a mesma sorte. Como os ímãs ficaram presos entre o seu intestino delgado e o grosso, os médicos só conseguiram retirá-los depois que removeram o intestino pelo seu umbigo e procuraram pelo pequeno pedaço de metal.

As duas crianças vão ficar uma semana afastadas da escola. Harry recebeu alta nessa segunda-feira, 5 de março, e ainda sente muita dor. Laila recebeu alta no domigo, 4 de março, e está muito melhor.

“Laila estava no colégio, engoliu os ímãs, mas achou que não era nada demais. Ela só percebeu que era sério quando encontrou Harry e ele estava em pânico porque eu tinha dito a ele que podia ser perigoso”, explicou ao site Daily Mail a mãe de Harry, Samantha Brinklow.

As mães das duas crianças ligaram para a emergência e levaram os filhos para o hospital. “Os médicos pensavam que elas podiam evacuar os ímãs, eu dei um laxante para Harry e isso não estava acontecendo. Quando o raio-x mostrou onde os ímãs estavam, começaram a falar de cirurgia e foi assustador”, declarou Samantha.

Escolas e hospitais na Inglaterra estão alertando a população sobre a febre do uso desses ímãs agora que várias crianças já deram entradas em emergências em todo o país com casos semelhantes ao de Laila e Harry.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)