Menina vence câncer e arrecada 5 mil litros de leite para crianças em tratamento

Arquivo Pessoal

Beatriz Trivelato Simionato tem 9 anos e mora em Barretos, no interior de SP; é fã da Mulher-Maravilha e sonha em ser médica. A admiração pela super-heroína e por essa profissão específica tem algo em comum: ambos ajudam as pessoas. E foi com essa intenção que Bia – como gosta de ser chamada – realizou algo tão extraordinário quanto os atos de seus modelos de vida: uma campanha que arrecadou mais de 5 mil litros de leite para o Hospital do Câncer da cidade e outras instituições.

A vontade de ajudar nasceu justamente como uma forma de retribuir o cuidado que recebeu quando ela mesma passou por sua própria provação: em 2012, aos 4 anos, Bia recebeu o diagnóstico de que possuía três linfomas de Burkitt no abdômen. Essa é uma forma rara e agressiva de câncer, que se desenvolve quando as células de defesa do corpo se desenvolvem de modo descontrolado. Seu tratamento foi realizado lá, no Hospital do Câncer, através de quimioterapia. As sessões duraram até agosto daquele ano, quando Bia recebeu a notícia de que estava curada.

 

Arquivo Pessoal

Mas o período que passou no hospital, convivendo com outros pacientes, foi marcante para a menina. E partiu dela a ideia de ajudar quem ainda estava lá. O leite que lá lhe era servido, no período de sua internação, e do qual ela tanto gostava, foi o que ela resolveu doar. O início da campanha se deu com a aproximação do aniversário de Bia: em vez de presentes, a menina pediu que a família e os amigos dessem o leite para ser doado. Sabendo de sua história, outras pessoas também se engajaram e, logo, desconhecidos compartilhavam a campanha.

A festa de seu aniversário aconteceu no último dia 06 de maio. Foi quando a quantia de leite arrecadado foi contabilizada: ao todo, 5.274 litros de leite em caixa, que serão doados ao Hospital do Câncer, para a Casa Acolhedora Vovô Antônio e para o Instituto Bruno Boeira, que fazem acompanhamento de crianças em tratamento de câncer no Hospital.

Não foi a primeira vez que Bia se engajou em uma campanha solidária. Em 2016, ela doou seu próprio cabelo para o o projeto “Fios de Esperança”, que fabrica perucas para pacientes que também passam pelo tratamento de quimioterapia. Tampouco vai ser a última; sua mãe, a educadora Cintia Cristiane Trivelato, afirmou ao G1 que ela já pensa na campanha que vai realizar no ano que vem: a arrecadação de brinquedos para doação às crianças carentes da cidade.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)