Médicos podem ser acusados de homicídio por selfie na sala de cirurgia

Google Maps/Reprodução

Cinco médicos podem ser condenados por homicídio na Itália, sendo uma selfie após uma cirurgia usada como prova do crime. O arquiteto Gino Puciarelli entrou em um processo cirúrgico para tratar sua apneia do sono em julho de 2015. Após receber alta, Gino sofreu uma hemorragia contínua, retornando ao hospital, onde acabou falecendo.

A família do arquiteto suspeitou da ocorrência de alguma negligência médica, contratando um advogado para analisar o caso. Com a descoberta de uma selfie tirada na sala de cirurgia, com Pucciarelli ainda semiconsciente, cinco médicos foram processados por homicídio. Segundo a acusação, os médicos ignoraram uma alta pressão sanguínea, que aumentava o risco de sangramento do paciente. De acordo com o jornal italiano Corriere di Viterbo, a falta de atenção sobre a pressão de Gino tem papel fundamental em sua morte.

A apneia é geralmente tratada com medicamentos, cirurgias são apenas realizadas quando tratamentos menos invasivos falham. Ela consiste em uma interrupção do fluxo respiratório, de aproximadamente 10 segundos, durante o sono. Está associada a riscos de hipertensão, arritmia cardíaca, derrame e diabetes.

Whatsapp/Reprodução

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)