Ladrão rouba instituição e deixa bilhete reclamando do governo

Arquivo Pessoal/Paulo Saponga

O governo de Itapeva, interior de São Paulo, recebeu uma crítica bastante inusitada. Depois de roubar o Instituto de Pesquisa e Educação Ambiental Planeta Terra, incluindo um dos computadores da organização, um criminoso deixou uma carta de reclamação no setor administrativo do município. “Este foi mais um jeito de roubar o povo itapevense. Num local imenso, grande dinheiro investido pra depois ficar assim: largado. Que droga de cidade”, dizia o bilhete. Um funcionário descobriu o furto quando foi até o local para alimentar um animal. No lugar onde ficava a máquina roubada estava o recado do ladrão. Segundo responsáveis pela organização, o crime aconteceu no feriado do dia 12 de outubro e a ONG está aguardando doações de outro equipamento para prosseguir com o trabalho na cidade. Ninguém foi preso.

A instituição recebe apoio da ONG Planeta Terra e da prefeitura de Itapetinga. Paulo Roberto Saponga, um dos membros da organização, ao se deparar com a carta do bandido, respondeu em defesa nas suas redes sociais. “Senhor vagabundo, o local não está abandonado. Está fechado nos feriados e fins de semana por falta de funcionários e isso não lhe dá o direito de pular alambrado, arrombar a porta do quiosque e roubar o único bem de valor do Instituto Planeta Terra, o nosso computador, que tem todos a documentos, ofícios”, escreveu. Além disso, a postagem reforçou o trabalho que a ONG desenvolve. “Esse é um local que pelo menos ensina as crianças, jovens pra que não sejam iguais a você”, disse. O Instituto Planeta Terra tem quase 40 mil metros quadrados de área, onde são realizados eventos sobre o meio ambiente.

Três dias depois do furto, porém, o suspeito devolveu o equipamento à Instituição. O computador foi encontrado pelo vigia em um quiosque da propriedade com todos os arquivos excluídos. A polícia tentará, a partir do aparelho devolvido, o criminoso.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)