Jovens descobrem, manualmente, novo número primo

Steven S./Flickr

Um grupo de internautas foi capaz de descobrir um novo – e gigante – número primo (aquele que só é divisível por um e por ele mesmo). A descoberta integrará a lista de Maiores Números Primos Conhecidos, mais precisamente na sétima posição. Com mais de nove milhões de dígitos, o 10223 × 231172165 + 1 é o sétimo maior valor do ranking. E detalhe: fizeram isso manualmente!

De quebra, a descoberta pode significar um outro avanço matemático. Desde a década de 1960, cientistas da área tentam encontrar o menor número denominado “Sierpinski”. Eles são difíceis de encontrar. São números ímpares que funcionam como a letra k na equação [ k × 2+ 1 ] e que, independentemente do número “n” utilizado como potência para elevar o número 2, nunca retornam um resultado primo. O menor número Sierpinski encontrado é o 78.557, comprovado em 1962 pelo norte-americano John Selfridge. Desde então, são 55 anos de pesquisas, que cogitavam seis “candidatos” a menor número Sierpinski: 10223, 21181, 22699, 24737, 55459 e 67607. A descoberta do sétimo maior primo já conhecido, utilizando 10223 na equação, elimina esse número das possibilidades cogitadas.

A descoberta parte de uma iniciativa coletiva através do site PrimeGrid. Milhares de voluntários dispensaram a ajuda de computadores e levaram apenas oito dias para executar o trabalho. “Os usuários fazem o download do software e se unem a grupos diferentes, dependendo do tipo que números primos que eles estão buscando”, explicou o desenvolvedor do site, Iain Bethune, à revista New Scientist.

Até o momento, o maior número primo de que se tem conhecimento é chamado Mersenne e tem 22 milhões de dígitos.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)