Geólogos defendem a existência de um novo continente

ShutterStock/Reprodução

Se você aprendeu na escola que o planeta Terra tem seis continentes, se prepare para aprender novamente. De acordo com um novo estudo feito sobre a crosta da Terra, existe um sétimo continente chamado Zealandia. Os 11 pesquisadores por trás do estudo dizem que a Nova Zelândia e a Nova Caledônia não são apenas cadeias de ilhas. As duas são parte de uma placa de crosta continental distinta da Austrália. “Isso não é uma descoberta repentina, mas gradual. Há dez anos, não teríamos a quantidade de informação ou confiança de interpretação para escrever isso no papel”, escreveram os pesquisadores no artigo publicado do estudo.

Dez dos pesquisadores trabalham em instituições no novo continente e um trabalha em uma universidade da Austrália. De acordo com o geólogo Bruce Luyendyk, outros geólogos estão muito propensos a aceitarem as conclusões do estudo. “Essas pessoas são cientistas nota A”, disse, de acordo com o site científico IFLS. “Eu acho que eles conseguiram evidências sólidas e completas. Eu não acho que vá ter muita resposta negativa.”

O conceito por trás da Zealandia não é uma novidade. O próprio Luyendyk inventou o termo em 1995, mas disse que não estava necessariamente se referindo a um novo continente – a escolha do nome era conveniente por juntar os nomes New Zealand e New Caledonia. Porém, cientistas pegaram essa ideia e levaram adiante. Por décadas, eles estudaram todos os quatro critérios necessários para a geologia considerar uma placa de rochas um continente:

1. Terra que sobe relativamente alto do fundo do oceano;
2. Uma diversidade de três tipos de rochas: ígneo, metamórfica e sedimentar;
3. Uma camada mais densa de crosta se comparada com a parte cercada pelo chão do oceano;
4. Limites bem definidos ao redor da área para ela ser considerada um continente em vez de um microcontinente ou fragmento continental.

Os geólogos determinaram que a Nova Zelândia e a Nova Caledônia se encaixam nos três primeiros itens. O último levanta a pergunta: uma placa continental seria grande o suficiente para ser um continente por si só? Os detalhes analisados via satélite apontam que a área é aproximadamente equivalente à da Índia – que se acreditava ser um continente antes da união com a Ásia. Além da curiosidade científica, Luyendyk acredita que a classificação da Zealandia como sendo um continente ou não faz uma grande diferença econômica. “As implicações econômicas são claras: o que é parte da Nova Zelândia e o que não é?”, questionou.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)