Doença faz homem achar estar morto por 18 meses

Warren McKinley/Facebook

O soldado britânico Warren McKinlay, de 35 anos, entrou para uma loteria nada feliz: foi acometido de uma síndrome rara, que atinge apenas um a cada bilhão de habitantes, que o fez pensar já estar morto há 18 meses. A conclusão foi seguida de um grave acidente de motocicleta que o fez perder a memória. Durante esse tempo, o homem frequentemente se recusava a comer, uma vez acreditando não haver necessidade.

A doença em questão foi diagnosticada como Síndrome de Cotard – identificada pela primeira vez no século 18 – e, no caso de McKinlay, foi provocada devido ao gatilho psicológico provocado pela companhia de militares recém-chegados da Guerra do Afeganistão.

“Eu me convenci que já estava morto. Me sentia literalmente como um zumbi. Era como se fosse um fantasma. Na época em que fui tratado, muitos soldados voltavam do Afeganistão sem braços ou pernas e eu estava rodeado de histórias de morte. Era como um pesadelo. E me recusava a comer por achar não fazer sentido me alimentar, uma vez morto”, relatou o engenheiro eletricista e mecânico do exército do Reino Unido ao jornal britânico Daily Mail.

McKinlay foi tratado e apresentou recuperação ao entrar em contato com um segundo soldado que tinha sofrido da mesma síndrome, estando hoje de volta ao seio familiar, com seus dois filhos.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)