Contra malária, estudo recomenda dormir com galinhas

Thegreenj / Creative Commons

Um estudo feito na Etiópia descobriu uma nova forma de evitar a contaminação de Malária: dormir próximo a galinhas. Segundo os pesquisadores da Universidade de Ciências Agrícolas da Suécia, o cheiro do animal repele os mosquitos transmissores da doença. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores espalharam mosquitos em uma área com 6,7 mil humanos, 10 mil bois, 3,2 mil galinhas e 1,3 mil caprinos e depois analisaram amostras do sangue coletado pelos transmissores.

Na análise de amostras, as galinhas foram as únicas poupadas pelos mosquitos. Os mais atacados foram os humanos, 69%, e os bois, 18%. A justificativa para isso é que alguns “compostos” encontrados nas penas das galinhas podem ter efeitos repelentes. “Esse estudo mostra, pela primeira vez, que os mosquitos da malária evitam se alimentar de certas espécies animais e esse comportamento é relacionado com certos cheiros”, explicou um dos cientistas do projeto, professor Rickard Ignell, em entrevista ao jornal britânico The Independent.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)