Com escudo magnético, Marte poderia sustentar vida, afirma Nasa

Pixabay/Reprodução

Nos últimos anos, várias descobertas trouxeram à tona a possibilidade de que o Planeta Vermelho, um dia, tenha abrigado formas de vida: a confirmação de que sua superfície um dia foi coberta por grandes oceanos (além da especulação de que o planeta ainda pode abrigar grandes quantidades de água congelada em seu subsolo) e que sua, hoje rarefeita, atmosfera já foi rica em oxigênio são alguns exemplos. Porém, o fato dessa atmosfera ter sido destruída pelos ventos solares, depois de o planeta ter perdido seu campo magnético (provavelmente por causa de seu resfriamento), inviabilizaria a sustentação de vida no planeta. Mas a Nasa acaba de apresentar uma hipótese para solucionar esse problema: a criação de uma espécie de escudo magnético.

A ideia foi apresentada por Jim Green, diretor de ciência planetária da Nasa, em um evento interno da agência – o Planetary Science Vision 2050 Workshop. O escudo teria o mesmo efeito que o campo gerado pelo núcleo de metal fundido em movimento que, aparentemente, Marte teve um dia – assim como aquele que temos aqui na Terra. Ele rebate as partículas altamente carregadas que chegam até o planeta e impede que as partículas de oxigênio sejam carregadas para longe. Como não é possível simplesmente reativar a magnetosfera do planeta, um escudo seria a alternativa para que a atmosfera marciana pudesse se restabelecer.

Nasa/Reprodução

Funcionaria da seguinte forma: um satélite seria colocado em uma determinada posição, onde a gravidade do Sol e de Marte se encontram em perfeito equilíbrio – mais ou menos a 1,1 milhão de quilômetros do planeta. Utilizando um tipo de ímã supercondutor, um campo magnético poderia ser gerado, com uma cauda que se estendesse até o planeta, recobrindo-o inteiramente e protegendo sua atmosfera dos implacáveis ataques dos ventos solares.

Porém, são muitas as variantes envolvidas – e algumas delas ainda nem chegaram a ser consideradas. As simulações rodadas pela Nasa incluem parâmetros como a intensidade necessária do campo magnético e quais as possíveis mudanças climáticas que isso de fato provocaria na superfície de Marte, caso o projeto um dia viesse a se concretizar. Apesar disso, são perspectivas animadoras para aqueles que sonham com o início da colonização espacial.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)