Caso do ET de Varginha completa 20 anos de muito mistério

Divullgação: Prefeitura de Varginha

Há 20 anos, a cidade de Varginha deixou de ser conhecida apenas como o reduto do café para passar a ser capital brasileira dos ufólogos e de um estranho tipo de turismo. No dia 13 de janeiro de 1996, um empresário paulista  disse ter visto um objeto, que poderia ser um disco voador,  aparecer no céu,  soltando fumaça e ter caido a quase dois quilõmetros de onde ele estava dentro de uma mata. O possível disco voador visto pelo empresário, caiu em uma fazenda da cidade e os destroços teriam sido recolhidos pelo exército. Além disso, algumas garotas que disseram ter visto um ser de aparência desconhecida,  agachado perto de um casebre, na cidade de Jardim Andere. Todos os casos estão registrados no livro Varginha – Toda a Verdade Revelada, do pesquisador Marco Antonio Petit, lançado em 2015.

Além do livro sobre a cidade, o município não fez alarde quanto aos 20 anos do caso. A cidade conta com uma estátua de ET como ponto turístico, onde as supostas primeiras “aparições” de extraterrestres foram registradas. Há um Museu do ET em construção, com obras que tiveram início em 2009 ao custo de R$ 1 milhão aos cofres públicos, mas que ainda não foi inaugurado.

Divullgação: Prefeitura de Varginha

 

Por conta dos relatos dos moradores da cidade, mesmo 20 anos depois, o caso ainda intriga os pesquisadores. A questão é que, entre o dia 13 de janeiro daquele ano e o final do mesmo mês, foi registrada uma grande movimentação na cidade envolvendo, inclusive, o exército. As investigações sobre o caso foram encerradas e descartada pela polícia a possibilidade de seres extraterrestres terem chegado à cidade. E, ainda assim, há quem mantenha vivo o mistério…

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)