Bebê é anunciado na internet por R$ 17 mil

Ebay / Reprodução

Com grande variedade de fotos, um bebê foi colocado à venda na internet, pelo site de vendas eBay, por 5 mil euros (o equivalente a R$ 17 mil). De acordo com a publicação, a pequena Maria tem pouco mais de um mês e vive na cidade de Duisburg, na Alemanha. O anúncio intitulado “Criança, 40 dias, chamada Maria, à venda”, incluiu diversas fotografias da bebê com roupas de dormir.

Ebay / Reprodução

A polícia está investigando o caso, após a postagem viralizar nas redes sociais e internautas, escandalizados, demonstrarem preocupação com a segurança da criança. Ainda não está claro se o autor da publicação estava realmente querendo ganhar dinheiro ou se estava fazendo uma brincadeira. Ao Metro, o assessor do eBay, Pierre Du Bois, alegou que a companhia removeu a postagem. “Assim que recebemos reclamações de usuários, imediatamente acionamos as autoridades” afirmou.

Nos últimos anos, vários casos de negociação de crianças pela internet vem sendo relatada no mundo todo, inclusive em Pernambuco. Em 2013, uma grande investigação teve início após denúncia exclusiva do Diario de Pernambuco, revelando que um grupo no Facebook, voltado para tirar dúvidas sobre adoção de crianças no Recife estava sendo utilizado para veicular anúncios de recém-nascidos em troca de dinheiro. Na mesma semana, um casal carioca foi recolhido aos presídios de Recife e Abreu e Lima e responderam por crime de tentativa de vender a filha de dois anos em troca de R$ 3,5 mil e um notebook. A filha mais velha do homem, fruto de um relacionamento anterior, revelou que ele já tentou vender as outras filhas para um casal da Espanha, e eles foram enquadrados no artigo 238 do Estatuto da Criança e Adolescente, que impede a promessa ou entrega de crianças mediante pagamento. O caso acabou gerando denúncias em outros estados como Goiás e Santa Catarina e provocando uma sessão no Senado para discutir o caso junto ao Facebook, que, à época, acusou a polícia pernambucana de falta de habilidade para requerer dados dos envolvidos no caso a tempo, antes de as informações serem apagadas do servidor da empresa no país.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)