Banhistas tentam desencalhar baleia em praia e dois deles acabam feridos

PMP-BS/Divulgação

Na praia de Barra Velha, no litoral de Santa Catarina, banhistas tentaram fazer o resgate de uma baleia jubarte encalhada e o ato acabou deixando duas pessoas feridas. De acordo com o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), o grupo discordou do procedimento da equipe do projeto e quis desencalhar o animal, de 8 metros e 20 toneladas, da praia por conta própria. Uma das nadadeiras da baleia e a sua cauda teriam sido responsáveis por ferir dois dos banhistas, um deles com um corte na cabeça, e a outra vítima, na perna. “Reforçamos que não participamos desta tentativa realizada pela comunidade, por entendermos que esta ação causa um alto nível de estresse no animal, podendo levá-lo a óbito. Outra questão que deve ser ressaltada é a segurança das pessoas. Este é um animal selvagem e muito pesado. Uma atitude equivocada pode causar grandes danos. É importante que a população respeite o cordão de isolamento e colabore com os direcionamentos da equipe”, esclareceram responsáveis pelo projeto em nota publicada.

 

Corpo de Bombeiros/Divulgação

O trabalho de resgate do animal marinho contou com a ajuda de um rebocador e de uma equipe de bombeiros.”Amarrada com fitas, a baleia foi arrastada até a cava das dunas, e a fita se soltou, permanecendo o animal num ponto um pouco mais profundo de água, mas ainda não o suficiente para ele voltar para profundidades adequadas e ficar livre”, explicou o Corpo de Bombeiros. A operação também teve a colaboração de moradores das proximidades da praia, além de cerca de 20 membros do PMP-BS. Integrantes do Instituto Anjos do Mar, Defesa Civil, Polícia Ambiental e Polícia Militar também estavam presentes na hora do salvamento da baleia. Todos esperavam o pico da maré. “A baleia precisa estar com pelo menos 2/3 do corpo coberto pela água”, pontuou Jefferson Dick, coordenador da Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Univali, em entrevista ao G1.

As duas pessoa feridas não estão em estado grave, mas Jefferson reforça a importância de os banhistas manterem uma distância do mamífero. “Ele está estressado. Se a pessoa for atingida por uma nadadeira, pode levar a morte. Se tentar empurrar, pode ficar presa embaixo dele e se afogar”, disse.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)