Árabe é preso por pedir mais direitos para mulheres

Shalik Najab / Facebook

Um homem foi preso após pregar pôsteres nas ruas da cidade de Dammam, na Arábia Saudita, pedindo o fim do sistema de tutela no país. A ação consiste em um tipo de guarda legal na qual mulheres ficam submetidas aos membros homens da família (seja um pai, tio ou irmão) e são entregues aos maridos quando casam, precisando da permissão deles para estudar, viajar ou ter qualquer outro “privilégio”. O protesto do rapaz, de identidade não revelada, clamava que muitas mulheres do país eram vítimas de injustiça.

Além de capturar o homem, a polícia do país detectou a ligação dele com campanhas virtuais para o fim da tutela, feitas em setembro de 2016. O movimento arrecadou milhares de assinaturas contra o sistema e levantou debates sobre o papel da mulher na Arábia Saudita. De acordo com o jornal britânico The Sun, elas só tiveram direito ao voto permitido em 2015 e até hoje não podem dirigir, conversar com homens desconhecidos, praticar esportes nem provar roupas sozinhas. Para escapar de um ano de prisão, o detido precisou pagar uma multa de SR 30 mil, equivalente a R$ 26 mil.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)