Aquecimento global poderá reduzir espécies em quase metade em 50 anos

Kevin M. Gill/Flickr

Uma extinção em massa de vida animal pode acontecer na Terra dentro dos próximos 50 anos, de acordo com um novo estudo realizado pela Universidade do Arizona. A pesquisa examinou 716 tipos de animais além de 260 plantas do mundo inteiro, avaliando que metade das espécies do planeta não está conseguindo suportar o aquecimento global.

O professor de biologia evolucionária John Wiens descobriu que 47% de cerca de mil espécies diferentes já sofreram extinções locais relacionadas às mudanças climáticas, dado que algumas populações de animais estavam ausentes de áreas onde haviam sido encontradas anteriormente. O estudo, publicado no jornal científico PLOS Biology, examinou trabalhos acadêmicos sobre 976 espécies de todas as partes do mundo, já estudadas duas vezes antes, há 50 anos e há 10 anos, de forma a traçar um comparativo.

“O que isso mostra é que as espécies não conseguem se adaptar às pequenas mudanças do clima. Esse é o grande problema – eles não conseguem suportar nem mesmo as pequenas alterações na temperatura”, disse o professor ao jornal britânico IndependentA frequência da extinção foi maior em áreas tropicais (59%) do que nas temperadas (39%). Os animais sofreram mais do que as plantas, com um grau de extinção de 50% contra 39%. Entre todas as espécies, as de água fresca foram as que mais sofreram com as mudanças climáticas, com um nível de 74% de extinção, enquanto os animais marinhos tiveram 51% e os terrestres, 46%. O artigo de Wiens completa: “Essas extinções provavelmente serão bem mais predominantes enquanto o aquecimento global aumentar entre duas e cinco vezes nas próximas décadas”.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)