Interesse por um assunto aumenta risco de falsas memórias

Gerd Altmann/Pixabay

A falsa memória – fenômeno que faz com que algumas lembranças sejam apagadas, aumentadas ou alteradas – é duas vezes mais provável de ocorrer em um indivíduo em relação a tópicos nos quais ele possui um vasto conhecimento e/ou interesse. A conclusão surge após uma nova pesquisa realizada com 489 participantes. Eles precisavam selecionar tópicos pelos quais tinham mais apreço (como futebol, política e ciência) e responder se lembravam de quatro notícias sobre os assuntos mais e menos interessantes para cada um. Em cada caso, três dos eventos realmente haviam acontecido e um era fictício.

Embora as opiniões a respeito da causa sejam controversas, alguns pesquisadores sugerem que uma maior compreensão de um assunto aumenta a probabilidade de que a pessoa confunda novas informações com as mais antigas. Outra interpretação é a de que o indivíduo sente-se responsável pelo seu tema de expertise, fazendo com que eles preencham as lacunas do seu conhecimento com informações falsas, apesar de plausíveis. É como se fosse um recurso de “autocompletar” do cérebro.

Os resultados do estudo mostraram que o interesse por um tópico aumentava a frequência de memórias precisas referentes ao tema, mas que também elevava o número de memórias falsas. De acordo com o artigo publicado no The Conversation, 25% das pessoas tinham recordações equivocadas em relação aos assuntos que consideravam interessantes, em contraste com 10% para os que não lhe atraíam. Os participantes das pesquisas não se identificavam como especialistas e não escolheram os tópicos pelos quais responderiam.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)