Poluição do ar em zonas de guerra afeta saúde de crianças

Pixabay/Reprodução

Um estudo divulgado pelo toxicologista iraniano Mozhgan Savabieasfahani sugere que zonas de guerra, além dos riscos à vida de qualquer ser humano, possuem uma particularidade que ameaça a saúde de bebês e crianças: poluição do ar.

Segundo o jornal britânico The Guardian, isso ocorre porque explosões de bombas lançam metais pesados e neurotoxinas no ar, o que impacta não só os reais alvos dos bombardeiros, como também tropas e vilarejos ao redor da área afetada.

Para provar a sua teoria, Mozhgan Savabieasfahani examinou dentes de crianças do Iraque, Líbano e Irã com defeitos de nascença. Ele descobriu níveis alarmantes de chumbo na dentição das crianças iraquianas, com uma das amostras chegando a ter 50 vezes mais chumbo em comparação às dos outros países.

Publicado no jornal científico Environmental Monitoring and Assessment, o estudo conclui que o aumento da atividade militar no Oriente Médio ao longo dos últimos anos constitui um risco especial aos recém-nascidos, elevando as chances deles desenvolverem câncer ou defeitos de nascença.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)