Morte de estrela é registrada por telescópio espacial

ESA-NASA/Divulgação

O telescópio espacial Hubble, lançado ao espaço em 1990 pela Agência Espacial Norte Americana (NASA), captou imagem do raro momento em que uma estrela morre, fenômeno de difícil registro visual. Na imagem, a Nebulosa Cabalash, classificada como gigante vermelha, libera nuvens de gás e poeira, transformando-se em uma nebulosa planetária. A estrela recebeu a alcunha de Nebulosa do Ovo Podre, por abrigar grandes volumes de enxofre, elemento que produz um odor extremamente desagradável.

Os jatos gás e poeira foram liberados a velocidade de 1 milhão de km/h, indo em direções opostas. Esse fenômeno tem uma duração descrita como “um piscar de olhos em termos astronômicos”, declarou a Agência Espacial Europeia (ESA) ao jornal britânico BBC. Segundo os cientistas, a nebulosa formada se desenvolverá completamente em 1.000 anos, se tornando uma anã branca. Gigante vermelha é uma das últimas fases da vida de uma estrela, precedendo a nebulosa planetária e as anãs brancas. O Sol, por exemplo, será uma gigante vermelha daqui a 5 bilhões de anos.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)