Misterioso ponto pode ser prova da existência de universos paralelos

Wikimedia Commons/Reprodução

Um grupo de cientistas da Universidade de Durham apresentou uma nova hipótese para explicar um chamado “ponto frio” na chamada radiação cósmica de fundo em micro-ondas: ele poderia ser o resultado da colisão entre dois universos.

Em 1965, ficou comprovada a existência da radiação cósmica de fundo – um espectro térmico que recobre todo o universo conhecido e é considerado um resíduo do Big Bang; uma espécie de “fóssil da luz”. Porém, esse ponto de temperatura reduzida há muito tempo intriga os cientistas.

Até agora, a explicação mais aceita era a de que o ponto era um “supervácuo”. Mas este novo trabalho afirma que, de acordo com os modelos cosmológicos que temos atualmente, este ponto não poderia ser resultado de um grande vazio.

“Existe a possibilidade de que algum modelo não-tradicional ligue essas duas possibilidades no futuro, mas os dados que temos atualmente apresentam fortes restrições em fazê-lo, afirmou o pesquisador Ruari Mackenzie, da Universidade de Durham, ao The Independent. Da mesma forma, é improvável que o fenômeno seja obra do acaso; assim, explicações menos ortodoxas poderiam ser dadas para o “ponto frio” – uma delas, a colisão entre universos.

Essa poderia ser a primeira evidência a comprovar as diversas teorias que propõem que vivemos, na verdade, em um multiverso – com bilhões de outros universos semelhantes ao nosso, mas com os quais não temos contato; cada teoria apresenta uma explicação diferente para tal, mas o ponto de convergência é a existência de outros universos além daquele no qual vivemos.

Os pesquisadores não descartam, porém, que essa seja uma flutuação nos padrões da física tradicional e estão analisando mais profundamente os dados obtidos para verificar se a hipótese do multiverso pode ser sustentada.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)