Inteligência artificial reproduz imagens que estão no cérebro

Netflix / Divulgação

Quem assistiu ao episódio Crocodile, da série de ficção científica Black Mirror, reproduzida pelo serviço de streaming Netflix, vai achar esse mecanismo um pouco familiar. Pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, desenvolveram um algoritmo baseado na inteligência artificial que é capaz de “ler a mente” das pessoas e recriar imagens vistas por humanos baseado em suas atividades cerebrais, captadas por eletrodos.

A pesquisa, que foi publicada no periódico eNeuro, começou alimentando a rede neural d dispositivo com fotografias de rostos, estimulando o cérebro a reconhecer características específicas. A partir desta fase, o próximo passo foi ensinar a associar essas tais  características a padrões de atividade cerebral gravadas nos eletroencefalogramas, enquanto os pesquisadores analisavam os rostos que a máquina tinha aprendido.

“Quando vemos algo, nosso cérebro cria uma percepção mental, que é praticamente uma impressão daquilo. Usamos o eletroencefalograma para conseguir uma ilustração direta do que está acontecendo no cérebro durante o processo. Não houve apenas uma reconstrução da percepção, mas também do que a pessoa imaginava e lembrava, daquilo que elas queriam expressar”, explicou Dan Nemrodov, pesquisador à frente do estudo, ao site IFL Science.

A equipe responsável pelo experimento espera que o estudo possa ser utilizado em aplicações práticas no futuro, como por exemplo, no auxílio a pessoas que não se comunicam verbalmente. Além de ser utilizada em investigações forenses, para a aplicação da lei na busca por informações de testemunhas oculares sobre possíveis suspeitos, substituindo o retrato-falado .

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)