Homem filma própria queda do 62º andar de prédio durante acrobacia

Asia Wire

Apaixonado por aventuras nas alturas, o chinês Wu Yongning, de 26 anos, morreu depois que caiu do topo de um arranha-céu de 62 andares enquanto filmava as suas acrobacias. Ele fazia manobras com as mãos quando perdeu apoio de uma delas e despencou do Centro Internacional Huayuan, na província de Changsha. No instante exato do acidente, Wu era filmado por uma câmera que ele mesmo havia instalado no prédio ao lado. O corpo foi encontrado por um limpador de janelas que passava pelo local onde o chinês caiu. Em depoimento ao jornal chinês Beijing News, Jin Jin, a namorada do rapaz contou que ele planejava pedir permissão para casar aos pais dela dois dias depois do acidente. Segundo ela, o jovem pretendia usar o dinheiro que ganharia com a repercussão do vídeo, 80 mil yuans, (cerca de R$ 40 mil) para comprar a aliança e pagar despesas do casamento.

A notícia da morte de Wu só foi divulgada um mês depois do acidente por causa das muitas perguntas dos fãs, diziam sentir falta dos vídeos gravados pelo rapaz. Ele começou a trabalhar com os vídeos depois que percebeu que as suas aventuras de escalada poderiam ter muita repercussão e lhe fazer ganhar dinheiro. Nas redes sociais, o rapaz tinha 1 milhão de seguidores, mais de 300 vídeos, 217 transmissões ao vivo e chegou a ganhar 55 mil yuans (pouco mais de R$ 27 mil) por todo o material produzido. Seus seguidores estão lhe prestando os mais diversos tipos de homenagem. As autoridades que investigaram o caso enquadraram o ocorrido na classificação de acidente, descartando qualquer hipótese de crime.

Sobre o acidente, a namorada Jin Jin se informou e descobriu que o arranha-céu de onde Wu caiu, dava permissão para a circulação de pessoas até o 44º andar, o que significa que, possivelmente, ele escalou todos os outros até chegar no local onde o vídeo foi feito.

Wu arquivo pessoal

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)