Grupo de neandertais era vegetariano e já utilizava medicamentos

Ökologix - Domínio Público

Cientistas descobriram que a auto-medicação, hábito criticado nos dias de hoje, é um hábito de mais de 50 mil anos, sendo registrado no comportamento de neandertais da região da Espanha. A análise do DNA da placa de um dente fossilizado há mais de 50 mil anos encontrou vestígios do fungo do qual é extraída a penicilina e de raízes com propriedades anti-inflamatórias, semelhantes à aspirina. “O uso deste tipo de antibiótico é surpreendente, já que isso aconteceu pelo menos 40 mil anos antes de desenvolvermos a penicilina”, explicou o professor Alan Cooper, da Universidade de Adelaide, na Austrália, em entrevista ao jornal britânico The Independent.

A análise do esmalte dos dentes destes neandertais descobriu ainda que eles tinham uma dieta rica em plantas, nozes e cogumelos, mas sem nenhum vestígio de carne. “Ficamos surpresos em não encontrar vestígios de carne nestes neandertais, já que, até agora, acreditávamos que todos eles eram predominantemente carnívoros. Encontramos uma variada quantidade de plantas na dieta, algumas delas eram cozidas antes de serem comidas”, apontou Dr. Antonio Rosas, pesquisador do Museu de Ciências Naturais da Espanha.

Análises de DNA de neandertais em outras partes do mundo, como na Bélgica, levaram pesquisadores a pensar que nossos antepassados se alimentavam de carne de ovelhas e até mesmo rinocerontes. O estudo, publicado na revista científica Nature, celebra a descoberta. “Esta extraordinária janela para o passado nos dá novas formas de explorar e entender nossa evolução, assim como todos os micro-organismos que viveram em nós e conosco”, afirmou a publicação.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)