Estudo descobre vulcões de água no planeta-anão Ceres

Nasa/Divulgação

O Instituto Max Planck para Pesquisa do Sistema Solar, na Alemanha, acaba de apresentar indícios de que a água presente em Ceres, planeta-anão, localizado no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter, é expelida através de atividade vulcânica. Isso faz com que esse seja o corpo celeste mais próximo do Sol a apresentar esse tipo de erupção.

A presença de água é essencial para a existência da vida como nós a conhecemos. Por isso, é sempre relevante quando ela é encontrada em corpos celestes. No caso de Ceres, a sonda norte-americana Dawn encontrou sinais de água por lá em 2014 e a informação foi confirmada no ano seguinte – mas ela estava em forma de vapor. A partir daí, os cientistas passaram a procurá-la em estado sólido (mais comum no intenso frio do espaço sideral do que em estado líquido), nas áreas do planeta-anão onde a luz do sol não incide diretamente.

Foi então que a equipe do Max Planck passou a analisar as centenas de crateras existentes na superfície do planeta, encontrando pontos brilhantes em algumas delas. E através de estudos por espectros eletromagnéticos, descobriram tratar-se sais depositados na superfície das crateras – que seriam resultantes da evaporação de água detectada anteriormente, que teria sido ejetada do manto do planeta-anão.

Nasa/Divulgação

Isso acontece porque processos internos dos corpos celestes podem manter parte da água em estado líquido sob a superfície. E se a superfície sofrer alguma fissura, essa água pode ser expelida por causa da alta pressão sob a qual ela se encontra, criando os vulcões de água – atividade que os cientistas chamam de criovulcanismo.

De acordo com o blog Mensageiro Sideral, restava saber então se essa atividade era recente. E de acordo com o instituto, a cratera Ocattor, que apresentava uma série de pontos brilhantes, possui 34 milhões de anos; mas o monte de sais que se encontra no meio da cratera é bem mais novo: “apenas” cerca de 4 milhões de anos. Geologicamente falando, os cientistas consideram esse período de tempo como recente – o que seria uma evidência de que Ceres ainda está expelindo água. Verdadeiros gêiseres espaciais.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)