Brasileiros vencem olimpíada mundial com “app do ônibus lotado”

Arquivo Pessoal

Dois brasileiros foram premiados na Olimpíada Internacional de Tecnologia e Inovação (ICC’2017), na Suíça, por terem criado o aplicativo Milênio Bus, que, essencialmente, informa aos usuários de ônibus se os veículos estão ou não lotados. Renato Rodrigues, de 30 anos, é engenheiro e, em parceria com o estudante de engenharia de controle e automação Fábien Oliveira, de 22 anos, desenvolveram o serviço pensando na realidade de quem se locomove a partir dos transportes públicos diariamente. “Eu uso o transporte público todo dia e comecei a perceber que o primeiro ônibus que eu usava para chegar até a universidade sempre estava lotado e o segundo, que passava cerca de 10 minutos depois, ia vazio. Então pensei que se tivesse uma maneira de saber como estaria o próximo ônibus, iria melhorar e muito o transporte público”, explicou Renato em entrevista ao G1.

O app basicamente instala sensores nos coletivos, que contabilizam a quantidade de passageiros e indica o resultado para as pessoas que fizeram o download da plataforma. Tendo desenvolvido a ferramenta em março de 2017, a dupla comentou como se conheceu e como encararam a surpresa de concorrer à competição, na qual ficaram conhecidos mundialmente, além de ganhar um cheque de 5 mil francos suíços, cerca de R$ 18 mil. “Eu conheci o Fábien em um evento de tecnologia em Campinas no ano passado e vi que ele era bem no meu estilo, que gostava de tecnologia e desafios e formamos a equipe para a Olimpíada Internacional. Desenvolvemos esse projeto e, então, fiz a inscrição. Para nossa surpresa, fomos um dos sete selecionados para ir até a Suíça e os únicos brasileiros”, disse Renato. Depois da felicidade do prêmio, os brasileiros falaram que receberam várias dicas dos avaliadores e investidores da banca para aprimorar a ferramenta.

Segundo a dupla, desde junho de 2017, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU-SP) passou a colocar o programa numa espécie de incubadora para desenvolvê-lo a ponto de ser disponibilizado para usuários da cidade. “Já realizamos diversos testes e estamos no processo final do produto para enfim, colocá-lo no mercado. Aos usuários um aplicativo será disponibilizado em plataforma gratuita. Espero que dê tudo certo”, afirmou Renato.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)