Arqueólogos descobrem cemitério de povo bíblico em Israel

Philippe Bohstrom / Twitter

Depois de 30 anos de pesquisa e três anos de investigações, arqueologistas divulgaram, no dia 10 de julho de 2016, a descoberta de um cemitério do povo filisteu no Parque Nacional de Ashkelon, em Israel. Na Bíblia, os filisteus são inimigos dos israelitas e o seu descendente mais conhecido é o gigante Golias. “Isso forma uma linha de base para definir o que eram os filisteus. Podemos afirmar que as práticas culturais que vemos aqui são diferentes da dos cananeus e de outros povos ao leste”, explicou para o portal israelense Haaretz, o professor da Universidade de Wheaton e coordenador da pesquisa, Daniel M. Master.

As pesquisas encontraram 145 conjuntos de ossos humanos (em proporções comuns) em câmeras fúnebres cercadas de homenagens, como perfumes e joias que devem ter cerca de 3 mil anos. Apesar da descoberta ter sido feita em 2013, os pesquisadores aguardaram três anos para a divulgação por causa do risco de retaliação de judeus ultraortodoxos, que acusaram os pesquisadores de violar locais sagrados. Em breve, os achados arqueológicos serão expostos no Museu Palestino Arqueológico, em Jerusalém.

Entre as respostas que o material pode oferecer está a questão da origem dos filisteus, descritos desde o século 12 antes de Cristo. Também foi possível recolher DNA de algumas amostras, o que abre a possibilidade de que seja identificada a árvore genealógica e, assim, os caminhos percorridos por esse povo.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)