Unidas pela cabeça, bebês gêmeas passam por cirurgia de separação

CHILDREN'S HOSPITAL OF PHILADELPHIA/Reprodução

A xifopagia é a condição que faz com que dois bebês gêmeos nasçam unidos por alguma parte do corpo. O caso das irmãs  Erin e Abby Delaney, nascidas no estado norte-americano da Carolina do Norte e que vão completar um ano no próximo mês de julho, era o mais raro de todos: o craniopagus – elas nasceram ligadas por suas cabeças. Mas no dia 7 de junho de 2017, as duas foram submetidas a uma delicada cirurgia para separá-las. E tudo correu bem.

Os pais das meninas, Heather e Riley, descobriram que elas eram xifópagas craniopagus quando a gestação ainda estava em sua décima primeira semana. Imediatamente, passaram a procurar um tratamento pré-natal especializado. Seu nascimento foi prematuro, dez semanas antes do período normal da gestação, por meio de uma cesariana.

 

Facebook/Delaney Twins

Uma equipe do Hospital Infantil da Filadélfia, composta por 30 profissionais de saúde, entre enfermeiros, anestesistas e médicos de várias especialidades, se revezou na operação. Eles foram coordenados pelo neurocirurgião Gregory Heuer e pelo cirurgião plástico Jesse Taylor. A instituição já realizou com sucesso 23 separações de gêmeos xifópagos.

O procedimento foi cuidadosamente orquestrado, com equipamentos marcados nas cores roxa e verde, para determinar qual seria usado em cada bebê. Como parte da preparação para a cirurgia, elas tiveram balões de ar implantados em seus crânios, para que a pele da região se expandisse. Depois da separação, a equipe foi dividida em duas partes para que cada uma cuidasse de uma das irmãs.

Facebook/Delaney Twins

A cirurgia durou cerca de 11 horas, e foi totalmente bem-sucedida, de acordo com o jornal Daily Mail. Elas agora se recuperam na unidade de tratamento intensivo do hospital. Apenas após a plena recuperação, as irmãs serão fotografadas separadas.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)