Símbolos em calçada intrigam moradores da Madalena

por

Calçada de concreto entre duas ruas chama a atenção por ter várias marcas vazadas e muitos não sabem o que significam

 

Quatro símbolos se repetem em parte da calçada que vai da Rua Doutor Arthur Gonçalves à Rua Pessoa de Melo, no bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife. Há quem relacione os desenhos com religiões ou algum tipo de superstição. Geométricas, as formas são mescladas com tridentes ou símbolos do infinito, o que amplia a curiosidade de quem passa pela via.

Os símbolos fazem parte de uma homenagem de familiares ao pai e carpinteiro Mário Schneider, por anos, escultor de madeira no Cais José Mariano, no Centro do Recife. O imóvel de número 98 modificou a antiga e imponente residência num bar, em fevereiro de 2016. “Meu pai era escultor e usava muitos símbolos místicos, a estrela de Davi, figa, símbolos da cabala… Quando a gente abriu o bar, decidiu buscar símbolos armoriais e, com pesquisas, descobrimos que os escolhidos eram símbolos de alquimia do século 11”, explica Moysés Schneider, proprietário do espaço.

Peu Ricardo / DP

O que a princípio era uma homenagem fez sucesso e chamou atenção da clientela, que começou a questionar e levantar possíveis histórias para as imagens, desde “símbolos judaicos” até “magia”. “Para ser sincero eu não imaginava que causaria essa atenção toda. Deixei até uns papéis com os garçons para eles explicarem para os clientes. Gerou muita curiosidade”, afirma Moysés, proprietário do Bar do Carpinteiro. Além dos desenhos, uma exposição com materiais confeccionados e ferramentas utilizadas pelo carpinteiro também faze parte da fachada do estabelecimento.

A série de simbologias, que de acordo com o proprietário, é vista com bons olhos por quem frequenta o local, só pôde ser transformada em homenagem depois da morte do carpinteiro, aos 83 anos, em 2013. “Essa é a casa que ele viveu a vida toda. A gente nasceu aqui. O bar não foi aberto só para ganhar dinheiro, foi para contar uma história”, completa.

Círculos

Os três círculos podem representar a prata ou o álcool, materiais utilizados para algumas misturas alquimistas.

Triângulo com gancho

A imagem representa o ar e tudo que é ligado a ele. “A figura aparece também como um símbolo do zodíaco”, explica o proprietário.

Crucifixos com símbolo de infinito

A imagem representa o enxofre e também pode significar misturas. “Ele tem mais de um significado porque, como alquimia era proibida pela Igreja, eles mudavam de acordo com a época”, lembra.

Dois tridentes

Os dois tridentes representam a pedra filosofal. “A pedra na verdade é um líquido que transforma tudo em ouro e pode fornecer a vida eterna”, completa Moysés.

Lorena Barros

Lorena Barros

Repórter

Peu Ricardo

Peu Ricardo

Fotógrafo

Comentário(s)

Comentário(s)