Garota escreve em jornal sobre nunca ter tido orgasmo

Megan Ward/The Tab

Uma estudante inglesa escreveu abertamente sobre o fato dela nunca ter tido um orgasmo em um jornal nacional britânico e dividiu opiniões na internet. Megan Word, 19, já era conhecida após ter sua história contada no The Sun. Desde então, fez terapia sexual para tentar mudar a situação, mas não teve êxito. Estudante de política na Universidade de Birmingham, a garota descobriu ter anorgasmia – incapacidade de ter um orgasmo.

No dia 1° de fevereiro de 2016, a jovem resolveu escrever mais sobre o assunto em uma coluna do jornal The Tab. No texto “Eu sou Megan e eu ainda não consigo ter um orgasmo”, a inglesa revelou ter mais de 10 objetos sexuais em uma gaveta como resposta a um comentário recebido anteriormente. “Agora possuo 10 tipos diferentes de vibradores, entre muitos outros brinquedos sexuais que fariam os olhos de sua avó sangrar. Eu amo todos eles da mesma forma que a maioria das pessoas amam seus animais de estimação”, confessa.

Além disso, comentou que tem recebido muitas respostas positivas sobre o assunto, inclusive de amigos e desconhecidos. “Recebi mensagens de pessoas que talvez eu tenha falado apenas uma vez na escola, me parabenizando – alguns dos meus melhores amigos compartilharam o artigo e escreveram publicamente que eles estavam orgulhosos de mim”, escreveu. Ela não recebeu somente apoio dos amigos e conhecidos, mas também dos seus pais e alguns familiares. “Os pais da maioria das pessoas provavelmente se sentiriam um pouco estranhos sobre sua filha falando sobre masturbação, especialmente em um jornal nacional, mas os meus não poderiam ter ficado mais orgulhosos.”

Megan foi criticada por expor um assunto pessoal e questionaram seu interesse por política. “Se a política fosse tão importante para você, você escreveria menos artigos sobre sua vagina e mais sobre o que realmente interessa”, dizia um deles. “Eu estava tão orgulhosa, mas não quero ser a “Menina Orgasmo”. No entanto, agora algumas pessoas me veem assim”, desabafou, dizendo não ter se arrependido. “Eu não queria mais ninguém sentindo-se envergonhado, constrangido ou sozinho, como me sentia. Se o texto contribuiu para alguém mudar como se sentia, mesmo que seja pouca gente, então não me importo de ser A Menina Orgasmo e terei prazer em escrever sobre minha vagina novamente.”, finalizou.

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)