Homem se passa por médico e abusa de alunas em exame

CZTV/Weibo

Uma escola primária virou o centro de uma investigação criminal, depois que as câmeras de segurança do local sustentaram as queixas de oito, entre várias outras, alunas que alegaram ter sido sexualmente abusadas por um homem encarregado de exame físico no interior da unidade de ensino. O caso foi registrado em Liushi, na China, e levou à prisão do suspeito no final de outubro de 2016.

Os exames, de praxe, foram realizados no dia 11 de outubro e deveriam consistir na aferição de peso e altura dos estudantes. O homem, vestindo preto e com cerca de 30 anos, foi filmado colocando as meninas em posição e, uma a uma, antes de medir suas alturas, apertava os seios das garotas com as duas mãos.

De acordo com o People’s Daily, o suspeito fazia parte da equipe temporária de um hospital, mas não era médico. À CZTV, a mãe de uma aluna conta que ela se queixou em casa dizendo “eu falei com todas as meninas da minha sala e ele tocou nos seios de todas elas” e lamenta: “Ela dorme com a porta aberta toda noite, mas, naquela em específico, ela fechou a porta”.

Segundo o Daily Mail, o delegado Chen Haimin contabilizou que oito vítimas prestaram queixa na delegacia de Liushi, o que levou à prisão preventiva do homem. O caso ganhou repercussão nas redes sociais chinesas, uma vez que não havia professor presente e a escola não teria condicionado o exame à necessidade de haver uma profissional para realizá-lo, em vez de um homem.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)