Empresa conseguiu criar carne de aves em laboratório

Emily Prapuolenis-The Wall Street Journal/Reprodução

A empresa norte-americana Memphis Meat afirma ter dado mais um passo rumo à produção de carne totalmente artificial. Depois de no ano passado ter apresentado hambúrgueres e almôndegas totalmente produzidas em laboratório, eles agora dizem ter criado com sucesso as primeiras carnes de frango e de pato artificiais. A história foi notícia no The Wall Street Journal.

O intuito da empresa é propor um modelo de produção que um dia venha a substituir o atual, reduzindo assim todo o impacto ambiental da criação de animais para consumo de carne – que vai desde as grandes áreas usadas para criação e plantações de grãos usados em ração até a grande quantidade de metano liberado na atmosfera pelos dejetos dos animais, além, é claro, do abate em si.

Uma Valeti, co-fundador e diretor-presidente da Memphis Meat, prevê que a produção em larga escala da chamada “carne limpa” usaria um décimo da água, um centésimo do espaço e menos da metade da energia utilizados nos processos da pecuária tradicional.

Uma Valenti, diretor-presidente da Memphis Meats. Foto: Emily Prapuolenis-The Wall Street Journal/Reprodução

A carne é produzida a partir de células vivas, retiradas de animais que não são abatidos, que são capazes de se regenerar. Elas então são colocadas em tanques biorreatores e alimentadas com oxigênio, açúcares e mineiras, até virarem os “bifinhos”.

Outras empresas também vêm há algum tempo produzindo carne em laboratório, mas a Memphis Meats afirma ter sido a primeira a fazê-lo com carne de aves – principalmente de frango, a mais consumida nos EUA. A empresa espera um dia poder suprir toda essa demanda.

Nos testes com consumidores, em que eles não eram informados previamente sobre a origem da carne, a maioria afirmou que o sabor era bastante similar ao original – mas sua textura era um pouco mais esponjosa. Mesmo assim, os resultados foram animadores e Uma afirmou que a empresa espera poder entrar no mercado em 2041.

Todo esse tempo é necessário para contornar alguns desafios que ainda persistem; um deles é a necessidade de os órgãos responsáveis determinarem os parâmetros de produção e fiscalização desse novo tipo de produto. E o mais importante, sem dúvida, é baixar os custos do processo: atualmente, para gerar cerca de 500g de carne de ave em laboratório, são necessários US$ 9 mil.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)