Com renda de formatura, alunos trazem família de venezuelanos ao Brasil

Colégio Contemporâneo / Divulgação

Uma turma de estudantes do 3º ano do ensino médio de uma escola particular em Curitiba, no Paraná, decidiu utilizar o dinheiro salvo durante meses em prol do pagamento de formatura para outra função: trazer uma família de venezuelanos refugiados ao Brasil. Tudo começou quando a professora de biologia da turma, Tatiana da Silva, conheceu a história de Julio Galindo, refugiado que saiu do país governado por Nicolás Maduro em busca de emprego. Advogado e policial, o rapaz começou a trabalhar na mesma empresa do esposo de Tatiana, e juntava quase todas economias para trazer resto da família.

Impactada pela história do rapaz, Tatiana o convidou para uma aula temática na turma do terceiro ano, onde ele explicou um pouco da situação do país. Comovidos, os alunos fizeram uma carta para o imigrante e doaram todo o dinheiro em caixa para trazer a família ao encontro dele. Além disso, eles montaram um esquema de doação de roupas, móveis e eletrodomésticos para que a esposa Malberis e os três filhos, Juliesca (12), Danesca (13) e Harold (21) tivessem uma casa digna para morar quando chegassem. “Fiquei muito orgulhosa. Não imaginava que teríamos essa repercussão”, afirmou em entrevista ao jornal paranaense Gazeta do Povo.

Ao todo, os alunos doaram R$ 3,6 mil reais, provenientes da venda de bolos e outros quitutes no recreio da escola. Suficiente para fazer a travessia da família até o Brasil. Quatro dias foram necessários durante todo esse processo, que começou na travessia da Venezuela para a cidade de Pacaraima, em Roraima, depois para a capital Boa Vista, onde o tio de uma das alunas recebeu o grupo. De lá, os quatro foram para São Paulo e depois foram de carro para a capital paranaense. “Pensamos que era mentira”, afirmou Harold, filho mais velho de Julio.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)