Cientistas pretendem “ressuscitar” mamute até 2019

Wikimedia/Reprodução

Cientistas afirmam que estão a apenas dois anos de distância de trazerem mamutes de volta à vida. Extintos há milhares de anos, os mamutes foram caçados por ancestrais de humanos até sumirem do mapa, mas com um projeto científico recente, um novo híbrido de elefante e mamute está sendo criado.

A espécie será criada do DNA extraído da carcaça de mamutes congelados. Se os cientistas da Universidade de Harvard conseguirem esse feito, os animais ressuscitarão a partir da programação dos seus genes em espécies de elefantes asiáticos. As células teriam as características dos mamutes: pelos longos, camadas grossas de gordura e uma pressão sanguínea perfeita para temperaturas muito baixas. Mas anos de trabalho ainda precisam ser realizados antes de qualquer tentativa de produzir uma criatura viva. Os cientistas pretendem criá-la em um útero artificial em vez de usar um elefante fêmea.

O projeto começou em 2015 e, desde então, pesquisadores fizeram edições no genoma do elefante acrescentando o DNA do mamute. “Estamos trabalhando para avaliar o impacto de todas essas edições e tentando estabelecer embriogêneses no laboratório”, explicou o responsável pelo time de pesquisa de Harvard George Church ao site britânico Daily Mail. “É a lista de edições que vai contribuir para o sucesso dos elefantes em ambientes frios. Nosso objetivo é produzir um embrião híbrido de elefante com mamute. Na verdade, seria mais um elefante com traços de mamute”.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)