Cadela visita túmulo da dona após emocionar a todos no seu velório

Dionísio Neto / Arquivo Pessoal

A relação de amor entre uma cadela e sua dona tem emocionado parentes e amigos mesmo após a morte da mulher. Telma Maria de Andrade, 53 anos, faleceu em decorrência de um câncer na cidade de Teresina, no Piauí. Belinha, uma cadela da raça boxer, era a maior companheira de Telma nos anos em que ela esteve doente, as duas não se desgrudavam e por isso Belinha foi levada para a primeira visita ao túmulo da dona. “Ela foi direto no túmulo e nunca havia ido lá. Incrível, ela ficou lá cheirando e sentou em cima do túmulo enquanto rezávamos”, declarou o filho de Telma, Dionísio Neto ao site G1.

A história de amor entre a cadela Belinha e Telma viralizou na semana passada. Durante o velório de Telma, Belinha não saiu do lado do caixão da sua companheira, vigiando, cuidando, e impressionou a todos. “No velório ela ficava em pé quando as pessoas se aproximavam do caixão. Ela subia e ficava vigilante. Acho que era porque minha mãe dormia na rede. Ela ficava embaixo também a noite toda”, comentou Dionísio.

O filho de Telma está impressionado com a reação das pessoas nas redes sociais ao amor da cadela e que tem recebido muitas mensagens de apoio e lembrou do momento que postou a foto da cadela apoiada no caixão em uma rede social. “Uma imagem vale mais que mil palavras, era essa a intenção de divulgar a foto. Nos conforta ter muita gente desejando o bem e propagando o amor.”, destaca Dionísio. Belinha está na família desde que nasceu, há 4 anos.

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

Zoom

Zoom in Regular Zoom out

Facebook

Comentário(s)

Comentário(s)